Wednesday, July 16, 2014

READERS ' PHOTOS-FRIEND TUGA

type = ' html ' >
A FEW MORE PICTURES OF DELICIOUS, A GREAT FRIEND, ENGLISH.

SEE IF HE'S NOT DELICIOUS! MAKES MY MOUTH WATER!








Tuesday, July 15, 2014

Baía de emoções...

AppId is over the quota
AppId is over the quota
type='html'>Enseada perdida,
onde o mar pede perdão,
tu beijas as águas,
chegadas do coração...
Poço de esperas,
de um amor que partiu,
tu olhas mas não vês,
que ele nunca existiu...
a maré vai e vem,
e encontra-te só,
contemplando a esperança,
presa na tua vida por apenas um nó...
vestes-te de sal,
quando a saudade te visita,
é no teu areal,
que ela para a alma recita,
lágrimas de um tempo,
que ela própria esqueceu,
sombras de um pretérito imperfeito,
que tanto te doeu...
Na espuma das ondas,
que à noite afagas,
bóiam os teus segredos,
amarrados às vagas...
quantos naufrágios tu viste,
sumir no futuro,
foste tu quem os condenaste,
com o teu céu tão escuro...
A alegria por vezes,
vem à tua praia também
banhar-se de areia,
esperando alguém,
esse alguém que tarda,
teima em não chegar,
mas que a enfeita por dentro,
e a faz docemente sonhar...


*** Ártemis ***

Declamo-te...

Sunday, July 13, 2014

GRELUDA #2

AppId is over the quota
AppId is over the quota
type='html'>
ATENDENDO A PEDIDOS SEGUEM AS ÚLTIMAS FOTOS DA "GRELUDA" DO POST DE OUTROS DIAS ATRÁS.
ESSA MERECE BIS, POIS NÃO É TODO DIA QUE SE VÊ UM GRELO DESSE TAMANHO.
APROVEITEM BEM























Saturday, July 12, 2014

Re-post: FOTOS DE LEITORES: Casal Ri e Lu - Primeira contribuição!

AppId is over the quota
type = ' html ' >
Correcting the post made earlier today, Lu, the couple below, sent new email, like this:

"
Hello, can publish our email we're capital-sp
 
actually we are beginners in this world yet ... we would like to receive honors in videos of men masturbating and Cumming on my pics ... at least for now
 
bjokas
lu
ri.vieira6969@ig.com.br
"

Re-post:
Ri came to bring us the honor to enjoy your beautiful little bride!
Sent us a new email, stating that it is of SP, and
could publish the contact email them, or what they're looking for exactly, but some things can be said with certainty:


He must love suck this beautiful fendinha!


And as a dedicated fiance will never imagined a guy like that, like me, lying between those legs.


Or brushing a member very generous in this ass?




"No, love, today I don't want ..."!
Ah, another account, right? Charminho? ;)


These hairs would be perfect all respingadinhos white milk of a male, don't you think?





Friday, July 11, 2014

Wednesday, July 9, 2014

Meu amor, é verdade que você prefere o do negão?

AppId is over the quota
AppId is over the quota
type='html'>

Pode dizer.... eu percebo...

Tuesday, July 8, 2014

A felicidade tem o teu cheiro...

AppId is over the quota
AppId is over the quota
type='html'>

 Homem meu,
quando te vejo,
a alegria não cabe em mim,
mesmo que fosse eu cega,
cheiraria a felicidade em ti,
porque a trazes contigo,
aprisionada no corpo teu
e sempre que tu me tocas,
ela refugia-se no meu...


*** Ártemis ***

Sunday, July 6, 2014

O quê??? Você bateu uma punheta nele ontem, foi?

AppId is over the quota
AppId is over the quota
type='html'>

... tá tudo bem, eu perdoo você. Mas me conta... foi até o final? Bateu até ele gozar ou foi só um sarrinho, uma passada de mão pra deixar duro? Foi só uma apalpada mais demorada ou chegou a concluir o serviço? Bateu até ele esporrar, foi?

Friday, July 4, 2014

Conto Erótico - SONHO

AppId is over the quota
AppId is over the quota
type='html'>
AUTOR - CARINHOSO

Cheguei em casa e tranquei a porta, colocando a chave em cima de algum móvel.
Eu chamava por você, mas você não respondia. Fui entrando e percebi que o chuveiro estava ligado. Fui seguindo o som do chuveiro, e assim que entrei no banheiro, eu avistei uma banheira. Dentro dela, você me esperava, com um balde de gelo e uma garrafa de vinho dentro dela. Haviam duas taças na beira da banheira e você olhando pra mim, me convidando pra entrar dentro da banheira, sem dizer nenhuma palavra. Apenas com o seu olhar, me devorando.
Eu fiquei alguns segundos ali parado, olhando pra você, te desejando com loucura. Então fui caminhando, desabotoando a camisa. Despi a camisa e fui tirando a calça que eu vestia. Depois os sapatos, a meia e fiquei apenas vestido com a minha cueca box. Você nessa hora olha para o volume que fazia na parte da frente da minha box, e mordendo os lábios você disse:
- Isso aí é pra mim?
- Não só isso... mas eu sou inteiramente seu! - eu respondo.
Chego bem pertinho de você, ainda do lado de fora da banheira e você me manda ficar parado. Então com muito carinho, você começa a passar sua mão no meu pau, duro como pedra, ainda por cima da box. Você vai mexendo e dizendo pra mim o quanto deseja aquele membro. Alisa mais um pouco, e devagar, você tirou ele pra fora, deixando apenas as bolas por dentro da box. Vendo que eu ficava um pouco desconfortável, você resolve tirar logo a box me deixando completamente nu. Meu pau duro fica ali, inteiramente à sua mercê. E você não perde tempo, se ajoelhando dentro da banheira e pegando firme no cacete. Devagar você começa a mexer nele, massageando a cabeça inchada, e apenas com a ponta da língua, você o experimenta.
- Que delícia! - você diz.

Eu suspirava de prazer, inclinando a minha cabeça para trás. Você então o abocanha, devagar e sem pressa. Sua boca quente e úmida começa a  abocanhar meu pau por inteiro. É tão macia sua boca, tão gostosa. Eu olho pra você e nossos olhares se cruzam. Percebo que o seu olhar é de puro prazer, de pura entrega. Com as mãos, eu acaricio o seu rosto branquinho, mas que agora estava um pouco corado. Talvez por estar um pouco tímida. Te conforto dizendo que você é uma delícia e sua cor vai voltando ao normal. Sua boca continua sugando meu cacete, e umas vezes você tira sua língua pra fora, passando ela pela a extensão do membro. Com uma das mãos, você o levanta e suavemente sua boca alcança as minhas bolas. Sua língua é deliciosa, quente e sua saliva o deixa completamente molhado. Adoro quando você o deixa todo molhado assim!
Aproveitando que ele estava completamente 'babado', sua ágil mão me masturba. Ele está tão lubrificado, que sua mão desliza pelo pau duro, fazendo aquele delicioso barulhinho. sua boca volta a dar atenção para meu membro, continuo olhando pra você, aprovando cada gesto seu em mim. De repente me deu uma vontade louca de te sentir. Sentir seu gosto, sentir o seu prazer... sentir sua boceta pingando na minha língua.
Devagar, tiro meu cacete da sua boca e percebo que seu esforço em deixá-lo completamente molhado, deixou sua boca completamente molhada. Não perco tempo, e apaixonadamente, eu me lanço com meus lábios nos seus. Nosso beijo apaixonado é demorado, nossas línguas dançam uma com a outra. Sugo sua língua pra dentro da minha boca te deixando complemente sem ar. E devagar eu vou entrando dentro da banheira, sem desgrudar a minha boca da sua. Me aconchego atrás de você, não deixando você se virar pra mim. Você até tenta, mas eu carinhosamente a impeço. Beijos suas costas, com as mãos eu seguro firme os seus seios maravilhosos. Meu pau fica completamente 'louco' atrás de você, te cutucando por trás, fazendo você dar uns gemidinhos de prazer.
Devagar, eu vou te suspendendo, tirando você da água. seu bumbum passa pelo meu rosto e peço pra que você fique em pé. Minha boca continua a percorrer pelo seu corpo, junto com minhas mãos que ficam enlaçadas nas suas pernas, correndo pelas suas coxas, aconchegando-as na sua virilha. Você geme a cada toque meu, a cada mordida carinhosa no seu bumbum. Devagar, vou te inclinando, inclinando e inclinando. Até que finalmente você se posiciona do jeito que eu quero. De quatro só pra mim!
Você é malvada! Ainda inclina mais ainda o bumbum, abaixando as costas! E pode ter certeza, que eu achei o máximo! Meu rosto vai se aproximando de você, até que com a língua estirada, eu toco no seu sexo. sinto o seu corpo se arrepiar por completo. Volto um pouco o rosto, e coloco minhas mãos no seu bumbum, abrindo ele um pouco pra que eu tenha o caminho completamente aberto. Então vou me aproximando e devagar, dou uma lambida na sua buceta. TOTALMENTE MELADA! É assim que ela se encontra. Seu gosto enche a minha boca, assim como o seu cheiro invade o meu cérebro, me deixando completamente extasiado. Continuo então com as lambidas, sugando você. Minha língua resolve ser um pouco mais ousada e subindo um pouco, começo a lamber o seu cuzinho. Sinto que você adorou a carícia e com a língua estirada na direção dele, eu deixo um pouco da minha saliva cair sobre ele. Imediatamente eu volto a lamber, deixando você completamente maluca de prazer. Mas eu queria mais e inconscientemente, sabia que você também queria mais.
Puxo você de volta para a banheira e te faço ficar de joelhos nela junto comigo. Tomo você em meus braços e te dou novamente um longo beijo. Você sente o seu próprio gosto na minha boca e como a sua boca já estava com o meu gosto, temos então o nosso beijo perfeito. Separamos as nossas bocas, e eu digo:
- Eu te amo!
Você dá um sorriso, lindo e contagiante. E retribui:
- Eu também te amo e pra sempre eu vou te amar!
Seguro você em meus braços e levo você até à beira da banheira. Você se apoia nela, encosta-se pra trás e abre suas pernas. No fundo você já sabe o que eu quero e eu sei também o que você quer. Minha boca então encosta novamente na sua xoxota. Estico minha língua e começo a lamber toda a região da sua virilha, indo até a coxa, mordendo ela por dentro, voltando, passando a língua na sua xaninha melada, indo para a outra coxa, dando leves mordidas na parte de dentro dela e voltando. Mas agora quero me fixar na sua xaninha e ouvir seus gemidos de prazer preenchendo aquele quarto. Quero ouvir você gritar de prazer, dizendo que vai gozar a qualquer momento.
Minha língua percorre toda a sua xaninha gostosa. Seu sabor é indescritível e sabendo que eu adoro chupar você, você segura minha cabeça com força, quase impedindo qualque movimento meu que fizesse menção de sair dali. Mas não se preocupe, querida, porque a minha intenção não é sair dali. Seu 'mel' começa a escorrer de dentro de você e eu sugo tudinho. Vou passando a língua, dando pequenas estocadas nela e passando a ponta da língua no seu grelinho. Por vezes eu tirava a língua, apenas pra poder olhar pra você e perceber o quão prazeroso está sendo pra ti. Mas meus dedos não te deixam na mão, continuando a carícia que iria fazer você delirar em breve. Volta com a língua para você, para o seu grelinho e dali, eu não saí mais. Fiquei concentrado, apenas querendo ter o meu momento: o momento em que você explodiria num gozo maravilhoso.
E ele não demora... alguns segundos depois, você anuncia:
- Amor, eu vou gozar! Eu quero gozar na sua boca... poe ela lá, rápido!
- Goza pra mim amor, goza.
Respondendo ao meu pedido, seus gemidos aumentam, seu corpo começa a se contorcer até que nossos universos entram em choque e uma grande explosão de prazer emerge do seu corpo. Você uivava de prazer, tremia nas carnes. Minha boca não desgrudava de jeito nenhum de você, e tinha como meta, sugar tudo o que você expelia.
- Deliciosa... maravilhosa... quer prazer você está me dando! - eu dizia, olhando pra você.
- Isso amor, suga tudo. Suga...
Nem precisava dizer, meu amor. Porque foi exatamente isso que eu fiz. Limpei sua bucetinha gostosa com a língua. Quando você voltou a si, eu acabava de mergulhar na banheira, resfriando meu corpo que queimava em brasas. Você então serviu um pouco de vinho nas duas taças. Imagino até o porquê do vinho estar gelado daquele jeito. Seria impossível bebe-lo quente. Com as taças nas mãos, você entrou na banheira e veio em minha direção. Meu deu um beijo delicioso na boca e me deu uma taça.
- Um brinde, meu amor. Um brinde a nós. - você disse.
- Um brinde, querida. Ao nosso amor.
Então nossas taças se tocaram, bebemos um gole do vinho e demos um beijo molhado e com gosto do vinho pra concretizar aquele brinde. Para brindar àquela noite maravilhosa. Para brindar ao nosso amor.
Eu até consegui me aliviar um pouco daquele calor, mas a verdade é que eu queria muito mais de você. Bastou você olhar pra mim e perceber as minhas doces intenções. vendo que minha taça já estava quase vazia, você a tomou de mim. Me deu um selinho carinhoso, enquanto pegava as taças e as colocou ao lado do balde de gelo. Voltou, me abraçou sentando no meu colo. A água cobria até o meu peito, mantendo nosso corpo aquecido com aquela água morna. Com uma das mãos, você pegou meu pau por baixo de você e o direcionou para a entradinha da sua xaninha. Devagar você foi descendo, escorregando no membro duro e teso. Até que ele ficou completamente dentro de você. Sua boca novamente se encontrou com a minha e nossos corpos matinham o contato que nos fazia suspirar de desejo. Seus seios ficaram a poucos centímetros do meu rosto, me dando a total liberdade de poder chupá-los a vontade. Minha língua corria por todo o seu peito, indo até o seu pescoço, depois para as suas orelhas, onde eu aproveitava para dar algumas mordidinhas. Depois voltei para os seus seios, dando leves mordidinhas nos biquinhos duros de tesão. Minhas mãos estavam muito ocupadas segurando o seu bumbum, enquanto você mexia o seu quadril para facilitar ainda mais a penetração.
E como você estava deslumbrante, meu amor! Como o seu corpo encaixa tão perfeitamente ao meu corpo. O desejo preenchia cada pedacinho de nós, uma alma entregue à outra. Nossos beijos se intensificaram, nosso tesão ficava maior a cada segundo e sem conseguir me segurar, eu disse baixinho pra você:
- Amor, eu vou gozar!
Lentamente, você saiu de cima de mim, me beijando. Se ajoelhou na minha frente e disse que queria o meu leite quente em você. Não pensei duas vezes e ficando de pé, comecei a me punhetar. Bem devagar. Sua boca alcançou meu membro duro, novamente, dando lambidas na cabeça inchada do meu pau. O levantei um pouco, deixando meu saco completamente livre pra que você pudesse brincar. E assim você fez. Começou a lamber minhas bolas, me deixando completamente louco de prazer. Eu já não aguentaria muito aquilo, não dava. O desejo era maior do que eu, o tesão era muito forte e então senti um calor queimando dentro de mim, senti que iria explodir naquele minuto. E então, eu brindei você. Um jato quente e branco saiu de dentro de mim, derramando em seu lindo rosto. Você inclinava a cabeça para trás, segurando meu pau e sentindo ele pulsar nas suas mãos. O líquido insistia em sair, espirrando pequenos jatos, depois derramando em você. Meu corpo começava a ficar mole novamente, aliviado, você segurava meu pau com força enquanto ele derramava as suas últimas gotas.
O seu prazer era incrível e seu rosto lindo estava completamente inundado com a minha porra quente. Sua boca estava completamente tomada, assim como os seus seios. Sinceramente, eu não vi pra onde você direcionava o meu pau à medida que o líquido saía. Estava ocupado demais, tentando controlar o meu corpo com tamanho prazer. Quando terminei, você continuou segurando meu pau, que insistia em ficar duro. Foi se aproximando dele e colocou sua boca macia e quente nele, sugando cada gota que saía de dentro de mim. Ah! Foi mais um daqueles momentos onde você me fez chegar ao clímax do sexo. Foi uma delícia.
Me abaixei e apenas limpei com as mãos o seu rosto, que teimava em abrir um enorme sorriso pra mim. Não aguentando, a beijei com paixão. Demorado, apaixonado e ao mesmo tempo quente. Percebi que o meu 'amigo' ainda teimava em ficar ereto. E vi que era necessário apenas alguns minutos pra que ele pudesse voltar à ação, em plena forma. Mas queria sair daquela banheira, queria tê-la por completo na nossa cama. E assim, me levantei e sugeri com o braço estirado, que você me acompanhasse. Confiando em mim, você estendeu o seu braço e segurou minha mão. Sabia o que eu queria, e sabia que isso era o que você queria também.
Fomos até a cama. Grande, espaçosa e cheia de travesseiros. O lençol estava impecável, bem arrumado e os travesseiros compunham o cenário ideal. Lhe ajudei a subir na cama, como se estivesse abrindo a porta de um carro pra você entrar. E assim você o fez. Subiu na cama e ficou apenas me esperando, como se eu fosse agora tomar a direção de tudo. Me aproximei de você e novamente te dei um beijo, molhado e gostoso. Devagar, fui posicionando você até que você ficasse do jeito que eu queria. De quatro! Adoro quando você fica assim pra mim. Adoro ver o seu corpo totalmente entregue a mim. Tive que primeiro correr com a minha língua em você e pra isso, rapidamente eu me deitei com as costas para a cama, ficando logo abaixo de você. Era uma visão linda a que eu tinha. Apoiei minhas mãos no seu bumbum e levemente forcei seu quadril pra baixo, fazendo você literalmente sentar no meu rosto. Sua buceta ao contrário do que eu imaginava, estava completamente encharcada! Escorrendo prazer. Mas já que estava ali, não custava nada eu aproveitar e beber todo o seu 'mel' novamente. E com a língua estirada novamente, eu te chupei. Bem devagar, saboreando você. Sentindo o seu corpo em contato com o meu, sentindo o seu prazer se misturar com o meu.
- Isso meu amor, me chupa gostoso. Me deixa bem maluquinha de prazer! - você dizia.
Eu respondia você da maneira que melhor sei fazer: te trazendo um outro orgasmo. E alguns minutos ali embaixo bastaram pra que você viesse a gozar na minha boca novamente. Eu adoro quando você goza pra mim. Adoro mais ainda quando você goza em mim. E eu bebi tudo novamente. Cada gota! Então saí de baixo de você e me posicionei novamente atrás de ti. Com o pau em riste, o apontei para a sua rachinha linda, novamente. Fui colocando devagar atrás de você, enfiando meu pau lentamente, até que ele estava lá dentro por completo. Comecei devagar, enfiando e tirando. Enfiando e tirando. Logo cadenciamos nossos movimentos e meu quadril comecou a bater em contato com o seu.
- Isso meu amor, me fode gostoso. Me come bem gostoso! - você me pedia.
- Pode deixar querida... vou comer você do jeito que você merece.
Fui acelerando os movimentos, indo com mais força. Como eu tinha gozado recentemente, eu sabia que iria demorar um pouco pra que eu viesse a gozar novamente. E então, eu continuei. Como mais força, segurando forte a sua bunda. Apertando sua bunda com as mãos e a empurrando e trazendo de volta pra mim. seu quadril batia com força no meu e pra te deixar desesperada, às vezes eu tirava meu pau de dentro de você, esperando você implorar por ele.
- Coloca ele de novo dentro de mim. Enfia ele dentro de mim, anda! - você gritava.
Claro que eu te obedecia, meu amor e rapidamente eu o enfiava dentro de você. E voltava a bombar em você, com vontade. Não resisti ao ver o seu bumbum balançando da minha frente e aos seus gritos de prazer dizendo pra que eu fosse com mais força. Assim, eu comecei a dar leves tapinhas na sua bunda. O primeiro eu pude perceber que você gostou, já que você gemeu com mais intensidade. No segundo tapinha, você disse:
- Isso mesmo... ai que delícia!
No terceiro você já era puro tesão e antes que eu pudesse dar o quarto tapinha, você gritou:
- Eu vou gozar de novo!
Agora sim eu vi o seu corpo tremer de verdade e você empurrou o seu quadril de encontro ao meu, colocando o meu pau todo dentro de você. Mantendo-nos encaixado por algum tempo, até que seu corpo voltasse ao normal, eu percebi que você tinha gostado daquilo. E confesso que eu também adorei!
Me sentei na cama, esperando você voltar ao normal. Escorei-me na cabeceira da cama, ajeitei alguns travesseiros nas minhas costas e fiquei lhe esperando. Você olhou pra mim com uma cara lerda que me fez rir. Devagar você veio em minha direção, parou de frente pra mim e apanhou meu pau com a mão. Ele duro como sempre e você cheia de desejo como sempre. Você abaixou a sua cabeça e começou a sugá-lo novamente, me deixando extasiado de prazer. Chupou ele com gosto, com prazer. E quando saiu dele, não me deu nem tempo de nada. Apenas sentou no meu colo e se pôs a cavalgar novamente. Subia e descia com uma fluidez maravilhosa, enquanto eu segurava firme o seu quadril. Novamente eu tinha seus seios à minha disposição, novamente eu tinha você no controle. Um grande engando da minha parte, isso sim. Voce tirou minhas mãos do seu quadril e disse baixinho:
- Agora é a minha vez de te ver maluquinho.
Entendendo o seu recado, eu apenas relaxei. O gozar, viria depois, com certeza. Apoiando suas mãos no meu peito, você ficou agachada na cama, e eu apenas de expectador daquela cena maravilhosa. Era uma visão perfeita a que eu tinha, vendo meu pau sendo completamente engolido pela sua xaninha linda. Vendo você subir e descer, sentindo meu pau entrando centímetro por centímetro dentro de você. Estava muito gostoso, e percebendo que seria fatal se continuasse daquele jeito por mais alguns segundos, você parou. Virou de costas, e se sentou novamente nele. Agora a visão que eu tinha era fantástica. Sua bunda completamente à minha mercê. Enquanto você cavalgava, eu sentia que você queria mais uns tapinhas leves na bunda. E assim eu o fiz, cadenciando os tapinhas com os seus movimentos de sobe e desce. A intensidade de seus movimentos foram aumentando, seus gemidos se intensificando e eu pronto pra explodir novamente.
- Goza junto comigo querida, goze. - eu te pedi.
- Então vamos gozar juntos. Está pronto?
- Estou... estou!
Alguns segundos bastaram pra que meu leite invadisse você por dentro! No mesmo instante, você gozou. Acredito que nossos orgasmos se encontraram dentro de você, explodindo em um prazer indescritível. O quarto foi todo preenchido por gemidos, meus e seus. Segurei forte seu quadril, mantendo você ali o máximo de tempo possível. Quando finalmente e infelizmente terminou, você sai de cima de mim e veio bem devagar pra perto de mim. Eu apenas relaxei, deitando o meu corpo na cama completamente bagunçada. A essas alturas, isso já não era uma coisa que importasse tanto.
Você se deitou com a cabeça no meu peito, descansando o corpo. Eu só tinha olhos pra você e você pra mim. Escorreguei minhas mãos pelos seus cabelos, tirando eles da sua face. Você sorria lindamente, agradecida e maravilhada com a noite que tivemos juntos. Eu retribuía a você com um sorriso grandioso, com um beijo carinhoso na sua boca e com um abraço bem apertado. Naquela noite, você era minha. Naquela noite, você era a minha mulher, a minha princesa.
Assim como um conto de fadas, infelizmente eu acordei desse sonho. Assustado por parecer tão real. Completamente excitado, molhado até. Depois que entendi que tudo não passava de um sonho, fiquei feliz em saber que tinha sido com você esse sonho. Meu desejo é que um dia esse sonho se torne realidade. Meu desejo é que um dia, nós possamos nos amar com a mesma intensidade desse sonho maravilhoso.

Carinhoso Demais
soucarinhosodemais@hotmail.com